OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

terça-feira, 6 de outubro de 2015

DOROTHEE GILBERT ILUMINA O BAILE DE GALA DA L'OPERA DE PARIS COM PIAGET

A primeira bailarina e embaixadora da Maison Piaget na França, Dorothée Gilbert, usou uma peça da coleção de alta joalheria da coleção Secrets and Lights – A Mythical Journey by Piaget, no baile de gala que marcou a abertura da temporada de 2015/2016 da L’Opera De Paris. O colar, uma peça única que está exposta Boutique 7 Paix, a maior flagship de alta joalheria da Piaget localizada no lendário endereço 7, da Rue de la Paix, é adornado com uma esmeralda central em corte almofada de aproximadamente 19,67 quilates, 305 diamantes em corte brilhante e 100 diamantes em corte oval.
  A espetacular Festa de Abertura para a temporada de 2015/2016 da L’Opera De Paris foi realizada no dia 24 de Setembro de 2015, reunindo todos os artistas pertencentes ao Ballet, Escola de Dança, Orquestra e Coro, sob o comando do Diretor de Dança Benjamin Millepied e Diretor Musical Philippe Jordan. 

COLAR DE ALTA JOALHERIA DA COLEÇAO SECRETS AND LIGHTS
A MYTHICAL JOURNEY BY PIAGET 
Dorothée Gilbert, primeira bailarina e embaixadora da Maison Piaget na França, iluminou a noite usando um colar de alta joalheria da coleção Secrets and Lights – A Mythical Journey by Piaget, adornado com uma esmeralda central em corte almofada de aproximadamente 19,67 quilates, 305 diamantes em corte brilhante e 100 diamantes em corte oval.

 DOROTHÉE GILBERT
Conhecida e ovacionada ao redor do mundo, a primeira bailarina do L’Opera De Paris,  Dorothée Gilbert, tem uma personalidade carismática e é claramente apaixonada pela vida... e por jóias. A marca está extasiada em relacionar intimamente o seu talento com o de Maison.

Um mundo de paixões
 Tudo começou em um belo encontro, um episódio comum na história da Piaget. Dois anos atrás, um fotógrafo criou um ensaio para o Pinterest, com o tema “La Vie em Rose”, que atraiu muita atenção, pois era paradoxalmente em... preto e branco.  Convidado para o sarau organizado pela Piaget em Les Tuileries, o artista compareceu com sua esposa, Dorothée Gilbert, que instantaneamente engajou em uma conversa amigável com Oliver Perruchot, Gerente Geral da Piaget França e Reino Unido. Dorotheee Gilbert ama joias, desde que era criança e admirava o anel minúsculo da sua bisavó na casa da sua família em Toulouse,  em especial diamantes. Então Oliver Perruchot sugeriu que ela visitasse a fábrica da Piaget em La Côte-aux-Fées. “Eu descobri um mundo de paciência e precisão que me fascinou. O cuidado minucioso que cada artista dedica ao trabalho é inexplicável. E ver a joia finalizada é uma experiência incrivelmente emocionante, a história que ela conta representa incontáveis horas de trabalho. É uma visão cativante para alguém como eu, que precisa intensamente de espaço e se manter em movimento!”

Um sonho que se torna realidade
 A extensão dessa compreensão mútua foi claramente evidente. Mantendo-se fiel a sua história, repleta de exemplos de relações próximas a artistas de renome como Andy Warhol, ou Salvador Dali, a Maison Piaget pediu a Dorothée Gilbert para compartilhar dos valores da marca. Ela aceitou imediatamente. “É o sonho de toda garotinha ser uma princesa e eu estou vivendo esse sonho! Qual mulher não se derrete diante da vitrine da boutique na Rue de la Paix? Os modelos de joias da Piaget me acompanham no meu dia a dia. Estou encantada que a Maison desejou se associar a mim como mulher e não apenas como bailarina.”

Cativando o mundo
 A incrivelmente feminina Dorothée Gilbert exala uma genuína alegria de viver – aquela vinda de uma artista realizada e aclamada nos maiores palcos do mundo, sendo em uma tour com o L’Opera De Paris ou como uma convidada nas companhias de ballet mais prestigiadas. De Sydney a Tóquio, de Nova Iorque a Moscou e de Toronto ao Rio de Janeiro, ela atravessa o planeta, postando esporadicamente algum momento mágico para o deleite de seus milhares de seguidores no Instagram e Facebook, representando uma popularidade nas mídias sociais sem precedentes para uma bailarina. O vídeo de algumas piruetas fouetté realizadas antes da gala em Taipei – onde a primeira dançarina usou seus anéis da coleção Possession – já alcançou 50.000 visualizações!

Vivendo pela arte
 Imediatamente após da celebração Taiwanesa, Dorothée Gilbert começou a ensaiar para Manon de Kenneth MacMillan. “Estou muito feliz porque eu sempre sonhei em dançar essa peça e estava no topo da minha lista de desejos”. Por trás da sua simplicidade natural se esconde horas e horas de trabalho. Mesmo ela vendo a técnica como um meio de transmitir movimentos, o público universalmente saúda seu talento em conseguir grandes papéis dramáticos em Romeo e Julieta, Eugene Onegin, A Dama das Camélias. O mote que a Piaget carrega por mais de 140 anos “Sempre faça melhor que o possível” claramente harmoniza com essa dançarina. Como alguém consegue não estabelecer um paralelo entre a busca pelo prazer estético da Piaget e o papel de Dorothée Gilbert em levar seu público ao êxtase?

A liberdade criativa que Maison Piaget cultiva com a intenção de oferecer coleções de relógios e joias é enraizada na modernidade, além das habilidades virtuosas de seus artesões que são apaixonados pela perfeição, estão inteiramente ligadas à artista que se expressa no palco: seu estupendo talento para a interpretação clama por um domínio técnico do maior nível de excelência.

Uma mulher que acompanha o ritmo de seu tempo 
Para capturar as fotos de sua nova musa, a Maison Piaget naturalmente pediu a ajuda de James Bort, que foi essencial nessa aventura. "Eu sempre vejo uma sessão de fotos como uma página em branco porque eu amo descobrir o que o fotógrafo vê em mim. Eu literalmente dou a ele uma carta branca, especialmente quando ele acontece de ser o meu marido!"

SOBRE PIAGET:
 Foi na Vale do Jura Suíço em La Côte-aux-Fées que Georges-Edouard Piaget montou sua primeira oficina na casa de sua família e se dedicou a produzir relógios com mecanismos de precisão. 1874 marcou o início do crescimento constante da sua reputação na área da manufatura de relógios. Em 1943, a Maison tomou uma decisão que se provaria crucial para seu futuro que foi registrar o nome de sua marca. Leal ao seu espírito pioneiro, a Piaget no fim dos anos 1950 voltou sua atenção para o desenvolvimento e produção de mecanismos ultrafinos que seriam a marca registrada da empresa, o que teve um efeito impactante na indústria dos relógios. Mas a Piaget também é um estilo: a união entre ouro e uma explosão de cores, novos formatos, pedras preciosas e relógios com mostradores em pedras.

Encorajados pela extraordinária abundância de criatividade guiados por Yves G. Piaget, a coleção de joias da marca cresceu de maneira original, firmemente focada em cores. A marca sempre arrojada continua a edificar sobre os seus mais de 140 anos de história através da introdução de novas variações nas joias com inspirações em mecanismos, coleções extravagantes de alta joalheria e relógios excepcionalmente luxuosos que fizeram da Piaget um dos nomes de maior prestígio na alta joalheria e relojoaria.

 fotos: divulgação