OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

LATISSE O PRODUTO QUE PROMETE AUMENTAR OS CÍLIOS

 O lançamento do Latisse ocorreu segunda-feira, dia 4/4, com uma coletiva no restaurante La Dolce Vita, anexo à Daslu, em Pinheiros, SP, na qual os destaques foram duas experts em beleza:

LANÇAMENTO DO LATISSE
Shirlei Borelli(dermatologista)  e Alessandra Haddad (cirurgiã plástica)


SHIRLEI BORELLI - dermatologista
      "Um belo olhar é um grande aliado na beleza feminina, além de elevar a autoestima", garante Shirlei, que é membro da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) e autora de quatro livros sobre o tema. "Ter cílios longos, sensuais e ao mesmo tempo naturais é o desejo de muitas mulheres, pois assim elas se sentem mais seguras e bonitas."

ALESSANDRA HADDAD - cirurgiã plástica
      Alessandra observa que Latisse é uma inovação no tratamento dos olhos, e vai muito além de um simples cosmético que hidrata ou tinge superficialmente os fios. Ele é o único tratamento que atua verdadeiramente nos cílios. "O tratamento veio para preencher uma lacuna que havia na prática clínica: a dificuldade em trazer ou devolver o embelezamento para a área dos cílios. O produto estimula os folículos que estão em repouso (fase telógena) a se tornarem ativos e passarem à etapa de crescimento , prolongando esta última fase (anágena)."

LATISSE
O antes e o depois 
A busca da beleza é tão antiga quanto andar para a frente. Diz a lenda que, séculos atrás, os árabes descobriram uma fonte cuja água rejuvenescia aqueles que a bebessem. Mas essa fonte -- ainda segundo a fábula -- teria sido roubada por bárbaros, fato que provocou a ira do líder da aldeia. Eles teria amaldiçoado os ladrões, que sofreram um acidente fatal em meio ao Oceano Ártico: o barco em que viajavam afundou, levando a fonte da juventude (e os bandidos, claro) para o fundo do mar
      A lenda diz também que, após o ocorrido, quem toma banho pelado no Ártico, próximo ao Pólo Norte, em noite de lua cheia, é agraciado com a imortalidade.

      Toda essa estória (há outras, ainda, contadas pelo escritor norte-americano Peter Kelder) pode não passar de um mito, um conto árabe, um rito tibetano, mas uma coisa é inquestionável: ninguém abre mão da beleza e da boa forma. Os cuidados com a aparência viraram uma espécie de mania universal -- basta observar os números sempre crescentes de cirurgias plásticas realizadas no planeta e o surgimento, a todo instante, de novas academias, todas super-aparelhadas.

      Produtos  se sucederam no mercado, ano após ano -- casos, por exemplo, do rimel, das máscaras, das resinas e dos cílios postiços --, mas os resultados não eram totalmemente satisfatórios. Eles até deixavam as mulheres mais belas e femininas, mas pecavam pela falta de naturlidade e pelo pouco tempo em que ficavam bem produzidas para seus amados. O tormento das beldades parece estar chegando ao fim, pois a empresa californiana Allergan está trazando para o Brasil o Latisse, que apresenta como "o primeiro e único tratamento que proporciona um verdadeiro crescimento dos cílios".

LATISSE ( ALLERGAN)
      Latisse foi lançado em 2008, nos Estados Unidos, onde já vendeu mais de dois milhões de unidades. A Allergan o levou, em seguida, para outros países, com o mesmo sucesso. E o traz agora para o Brasil. 
  Detalhe importante: Latisse é o primeiro e único tratamento aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration), órgão que regulaalimentos e medicamentos nos EUA, e pela nossa Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Ele só será vendido com prescrição médica

fotos: divulgação e Sérgio Savarese
texto: Renato Savarese