OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

sábado, 28 de abril de 2012

ENTREVISTA COM O PRESIDENTE DA TRIP LINHAS AÉREAS

Aproveitando a presença do presidente da TRIP Linhas Aéreas, José Mário Caprioli dos Santos, em Porto Seguro para a 3ª Convenção Comercial nacional, a agência de notícias turísticas Mídia Mutá , entrevistou Caprioli , sobre o encontro, as perspectivas da companhia aérea e, obviamente, Porto Seguro.

Porto Seguro é muito bacana, diz José Caprioli (pres. da Trip Linhas Aéreas)

José Mário Caprioli dos Santos

ENTREVISTA:
Mídia Mutá - A TRIP acabou de ralizar um encontro nacional em Porto Seguro, qual foi o balanço da convenção?  

José Caprioli - Foi muito bacana, conseguimos juntar 250 pessoas da companhia inteira, do Brasil inteiro, todos os gerentes de aeroporto, todos os gerentes de venda e os gerentes  de cargas, e pelo fato da companhia ser a de maior abrangência de malha é sempre um desafio logístico muito grande. Pegar as pessoas lá do norte de São Gabriel da Cachoeira, quase no Pico da Neblina, do Acre, do Rio Grande do Sul, e colocar tudo em dois dias de trabalho, eu brinco que é a mior operação de logsística para fazeruma convenção.O encontro foi muito produtivo, o pessoal ficou surpreso positivamente com a estrutura de Porto Seguro, de conseguir abrigar a gente com tanto conforto.

M. M. - Além da convenção a TRIP tem linhas para e de Porto Seguro. Quais são as tendências de mercado?

 J. C. - A Trip voa de Porto Seguro para Salvador, Belo Horizonte, tinhamos o Porto Seguro-Rio de Janeiro, devemos reativar para alta temporada, é um papel da nossa companhia não só atender os SP RJ, mas os mercados alternativos, também é um pouco a cara do destino.

M.M. - Em vista da Copa 2014 quais são os objetivos da TRIP

J. C. - A Copa de 2014 vai ser uma grande oportunidade de alavancar vendas, mas obviamente a Copa é um evento de trinta dias; então você não consegue fazer grandes planejamentos de frota etc, para um evento restrito assim. Mas a nossa grande expectativa é que o movimento de turistas estrangeiros e dos próprios brasilieiro se reverbere ao longo do ano . Que as pessoas conheçam mais os destinos, vejam que o país está bem estruturado paraisso e reconquiste um pouco o turismo brasileiro. Tem sido marcado muito por brasileiros irem para o exterior, precisa  reverter um pouco esse fluxo.

M. M. - A TRIP é a maior companhia regional da América Latina, como está vivendo este crescimento?

 J. C. - Um dos maiores crescimento da aviação do mundo vem da nossa região, da América do Sul , América Latina, vemos uma Europa relativamente estagnada, uns Estados Unidos patinando ainda, enfim são os mercados asiáticos e da América Latina que têm respondido pelos grandes crescimentos da indústria aérea no mundo. O Brasil, especificamente está muito aquecido. O crescimento da indústria toda foi de 15-16 % , ou seja crescimentos próximos de números chineses. Aa TRIP é a empresa que mais cresceu em 2011, de dezembro 2010 a dezembro 2011, deu quase 90 % em assentos disponibilizados nos destinos. Foii um desafio enorme para a empresa crescer nessa magnitude,  estamos a dois anos da Copa, um ano da Copa das Confederações,  depois as Olimpiadas, temos a convicção de estar para o periodo com uma frota de 70-80 aviões para Copa. Nossos aeroportos muito preparados para receber os turistas, seja domésticos, seja internacionais. É um momento de um ciclo muito virtuoso nessa indústria.

M. M. - Em relação a Porto Seguro, tem sugestões para o destino turístico?

J. C.  - Conversei com o prefeito, o secretário do turismo, o pessoal do Convention Bureau e o trade e acho que tem um apelo muito grande para os mercados alternativos. Eles evidenciaram que tem uma demanda para Brasílias, por exemplo, é pensar ukm pouquinho fora da caixa, além do raciocinio tradicional de trazer só os paulistanos e paulistas para cá, tem mercados importantes  como Goiania, Belo Horizonte, Brasília e outras regiões do Brasil. Na Argentina fiquei sabendo de voos diretos de Buenos Aires e de Cordoba, acho que a tendência E essa, robustecer o mercado além do tradicional. Porto Seguro tem todas as condições de se consolidar comno um grande destino de todas as classes, da classe C à classe B e A. O portfólio aqui, na hotelaria por exemplo é muito completo.

M. M. E como cliente de turismo corporativo, ou seja de uma empresa que acabou de realizar uma convenção anual em Porto Seguro ,qual é sua avaliação sobre o destino?

J. C. - Essa foi a nossa surpresa,  sempre ficamos preocupados, quando um destino é muito aparelhado para um turismo de lazer, se seria capaz de receber uma convenção como anossa de 250 pessoas, com todo esse desafio logístico, Porto Seguro nos surpreendeu, com uma área de convenções estruturada, que nos permitiu fazer um evento brilhante, o próprio Resort La Torre nos recebeu muito bem,  e me surpreendeu a lotação do próprio hotel, que não esperávamos nesse periodo do ano.  Estou surpreso positivamente. Salta aos olhos como o destino soube se profissionalizar e não ficar somente no tradicional do  turismo de lazer, mas sim capaz de receber um turismo de negócios. As praias continuam maravilhosas, um céu muito azul, enfim Porto Seguro é muito bacana!


Antonio Alberghini/ Mídia Mutá