OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

A MODA ANOS 60 - UM POUCO DA HISTÓRIA

Depois de um breve resumo sobre a moda de 1960 e os principais estilistas, agora vão os principais fatos dessa década.
Saber o que acontecia no mundo ajuda a entender os rumos da moda, que estão diretamente ligados à cultura, comportamento e sociedade de cada período.
O que acontecia no mundo nessa época?

PRÊT-Á-PORTER:
Na França houve um rápido desenvolvimento da moda Prêt-à-Porter, evitando assim a queda dos grandes estilistas. Outra opção lucrativa eram os lançamentos de perfume e maquiagem.
Grandes nomes como Pierre Cardin, André Courrèges e Emanuel Ungaro trouxeram inovações futuristas, além dos modelos revolucionários de Yves Saint Laurant.

COMPORTAMENTO:
Se Paris ainda permanecia com as grandes casas de moda, voltadas para clientes ricos, evitando grandes revoluções, em Londres, se reunia tudo que havia de mais novo, tanto na moda, como na música e comportamento, transferindo o eixo de atenção para Londres.

DITADURA MILITAR:
No Brasil a nova moda foi recebida com simpatia, uma vez que alguns fatores como o clima, a luminosidade eram convites para um figurino atraente e renovador. A moda continuava a buscar a liberdade, ainda que a ditadura militar vigente a partir de 1964 tenha censurado a maior parte das criações culturais da época.

ESTILO DIOR:
As moças bem comportadas já começavam a abandonar as saias rodadas de Dior e surgiam de calças cigarette, num prenúncio de liberdade. Já os rapazes que usavam as jaquetas de couro e topete de Elvis, nessa década começaram a aderir ao estilo londrino, mods.

MODS:
Mods: Nos EUA e no resto da Europa, o estilo italiano, preciso e limpo, era difundido entre os jovens da vanguarda da moda. Em 1960 surgiu o termo mod para designar o estilo seguido por alguns adolescentes. Os mods adoravam uma aparência bem cuidada e cabelos curtos e usavam ternos de corte italiano. Os mods mais na moda e em evidência eram chamados de faces e apoiavam grupos como The Who.
Foi nesse perído que surgiu a Arte Pop, com artistas como Andy Warhol, Roy Lichetenstein e Robert Indiana, que usaram referências conhecidas, misturadas com humor e ironia.
Warhol, talvez o mais conhecido, usava imagens de símbolos populares, como Elvis Presley e Marilyn Monroe em seus quadros e nas latas de sopa Campbell.
A Op Art – abreviatura de optical art – surgiu nos anos 20, mas entrou na moda como padronagem de tecidos, na década de 60. Os círculos, espirais e quadrados resultantes são dispostos de forma a criar ilusão  optica.

MUDANÇA DE COMPORTAMENTO:
A década de sessenta foi também marcada pela pílula anticoncepcional que mudou a maneira como as pessoas tratavam temas como sexo, família e relacionamentos afetivos, além da corrida espacial, que culminou na ida do homem à lua em 1969.
Enfim, nunca no século XX a cultura efervesceu tanto, nunca os jovens apareceram tanto, nunca se havia falado tanto de moda, artes plásticas e política, quase como um novo renascimento.

fotos: divulgação
fonte:
http://www.rafaelando.com/2012/06/moda-de-1960-um-pouco-de-historia.html