OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

sábado, 30 de abril de 2016

BRIGITTE BARDOT 75 ANOS

Brigitte Anne-Marie Bardot nasceu em Paris, no dia 28 de Setembro de 1934.
Ficou Conhecida mundialmente por suas iniciais, BB, e é considerada o grande símbolo sexual dos anos 50 e 60.
 Era uma garota de aspecto natural com um enorme sex appel, misto de leviandade e ingenuidade. Com cabelos loiros despenteados, lábios carnudos e grandes olhos escuros, Brigitte encarnou perfeitamente a mistura fascinante da ninfeta com a femme fatale.


As suas iniciais B.B., que em francês, como em português, se lê "bebê" acentuavam ainda mais a imagem de garotinha. B.B. popularizou as camisetas pretas, os vestidos leves e decotados e foi uma das primeiras a adotar o biquíni na praia.



 Seu sutiã com armação de arame, usado bem alto, virou mania; isso sem falar no xadrez Vichy, que ela usou em seu casamento e que continua moderno até hoje, sempre vinculado à figura de Bardot. Foi ela a primeira atriz que ousou a aparecer nos filmes sem meias, fato que inspirou muitas mulheres a abandonar este complemento no verão.
A sua sensualidade natural desbancou as loiras artificiais fabricadas em série como os clones de Marilyn Monroe. La Bardot desbancou até Marilyn na preferência masculina. Ela parecia mais de carne e osso que a similar "Made in USA". Mostrava o corpo sem pudor.
Casou-se com Jacques Charrier, pai de seu único filho, Nicolas-Jacques Charrier, e ao lado de quem atuou no filme "Babette Vai à Guerra". Naquela época, famosa no mundo todo,e respeitada pela crítica, BB, como era conhecida, era o alvo favorito da imprensa, e seu casamento acabou não durando muito. Sua vida inspirou o cineasta Louis Malle a fazer o longa, Vida Privada. A pelicula contava a história de uma celebridade que não tinha vida pessoal devido a perseguição da mídia. Além de Brigitte, Marcello Mastroianni, também estava no elenco. Depois do aclamado "Desprezo", de Jean-Luc Godard, ela protagonizou Histórias Extraordinárias, Viva Maria, As Noviças e alguns musicais para televisão.


fotos: divulgação