OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

sábado, 26 de março de 2011

VIVIANE ARÁUJO E QUITÉRIA CHAGAS SÃO RAINHAS DE ESCOLAS DE SAMBAS ARGENTINAS

Na pequena cidade de San Luis, na província de La Rioja com Córdoba, a 794 km da capital da Argentina, Buenos Aires, o complexo hoteleiro está todo ocupado e os voos em sua direção lotados. Isso porque como o país comemorou dia 24 o Dia da Memória pela Verdade e Justiça, é feriado e os argentinos querem aproveitar para assistir ao carnaval fora de época de San Luis.

Trata-se de um megaevento que teve nesta sexta-feira, 25, e voltará a ter neste sábado, 26, desfiles de dois mil sambistas cariocas selecionados dentre todas as agremiações cariocas.
COMO RAINHAS:

VIVIANE ARAUJO

QUITÉRIA CHAGAS
Segundo estimativas, o Carnaval do Rio em San Luis é o maior desfile já realizado por brasileiros fora do Brasil. As escolas são divididas em duas e os enredos são desenvolvidos pelos carnavalescos Milton Cunha e Jorge Caribe. O enredo da agremiação que desfilará nesta sexta falará sobre meio ambiente e o da segunda escola abordará a tecnologia.

VIVIANE ARAUJO
Chegou a San Luis acompanhada de sua assessora de imprensa

QUITERIA CHAGAS

Chegou acompanhada pela mãe, a marroquina Eliane.

O tratamento dispensado às rainhas pela produção do evento é digno de atriz do horário nobre, disse Quitéria. 
“Me sinto a estrela da novela das oito. É o reconhecimento de um trabalho”, disse Quitéria que no aeroporto de Buenos Aires posou com fãs brasileiros.

O desfile acontece no autódromo de San Luis, numa área onde se construiu arquibancadas para o povo poder assistir a apresentação das escolas. E o investimento valeu a pena, é lucro certo. No evento do ano passado, o governo investiu US$ 2,5 milhões e teve um retorno de US$ 8 milhões.
Para se apresentarem no carnaval argentino, os sambistas brasileiros se dividiram em 50 ônibus e viajaram 5.500 km entre Rio e San Luis. As baterias terão a frente Mestre Átila, da Vila Isabel, e Mestre Marcone, da Imperatris Leopoldinense. As centenas de fantasias e chapéus, assim como os dois carros alegóricos, são elaborados por cidadãos de San Luis, que integram um programa de inclusão social da província.



fotos: Fernando Azevedo