OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

CREEPERS: O SAPATO QUE É TENDÊNCIA PARA O INVERNO 2014

Criados na década de 1940, os creepers voltaram às passarelas de importantes grifes e já ganharam versões nacionais
À primeira vista, os creepers podem causar um certo desconforto no olhar, pois, assim como os Oxfords, são inspirados em sapatos masculinos, que, normalmente, têm um design menos delicado do que os femininos. “Essa moda é do tipo ‘ame ou odeie’, não tem meio termo”, diz a consultora de moda Paula Altafin. Sendo amados ou odiados, os creepers estão em alta e prometem ser os queridinhos da próxima temporada.
A marca Esdra fabricou alguns modelos de creepers, como este dourado .

História dos creepers
Os creepers foram criados no início da Segunda Guerra Mundial, em 1945, para serem usados pelos soldados, que precisavam de um sapato firme e resistente. Originalmente chamados de Brothel-Creepers, os calçados saíram dos campos de batalha, com o final da guerra, em 1948, e foram para as ruas.
Na década de 1950, os creepers foram popularizados pelo grupo Teddy Boys e continuaram sendo usados por punks, skinheads e góticos nas décadas seguintes. “O sapato tem um design nada delicado, que combinava bem com a cena underground”, diz Paula.

A volta dos creepers

Em 2004, os creepers voltaram nos pés femininos durante o desfile da Dior. Em 2011, foi a vez da Prada levar para as passarelas esses sapatos masculinizados, que logo caíram nas graças dos fashionistas. No Brasil, os creepers estão chegando aos poucos: a Triton os apresentou no desfile de inverno de 2011 e outras marcas nacionais já estão fabricando o modelo. “Cada marca está tentando fazer uma coisa diferente, por isso, tem o mais básico, com cores neutras e até alguns modelos com spike e oncinha”, afirma Paula.

Aprenda a combinar looks com creepers

Embora os creepers sejam considerados por alguns uma moda bizarra, é possível montar um look delicado com eles. “A dica é investir em creepers com cores candy, como nude, azul claro, rosa bebê e vestir roupas mais delicadas, no estilo Lady Like”, ensina a consultora de moda.

Veja algumas peças que combinam com o creeper:

Blazer ou paletó estruturados: “quem tem mais de trinta anos e não quer ficar com cara de adolescente, deve investir no blazer com uma regata básica por baixo. Assim, o look fica mais formal”.
Short social preto: “Coloque uma camisa mais rocker com spikes e, se quiser, também use meia calça. O look vai ficar descolado e lindo”.
Lady Like: “Use o creeper com cores delicadas, como o nude, combinando com um vestidinho marcado na cintura, rodado, deixando o look delicado”.
Pantalona: “escolha com uma pantalona de tecido molinho e invista no creeper”.
Skinny: “o creeper também combina com skinny com a barra dobrada”.


Legging metalizada: “em cima, vista uma T-shit básica ou camiseta de banda. O visual fica superdescolado”.

Embora siga um estilo rocker, o creeper também combina com looks delicados.
 “Em baladas e ocasiões informais está liberado”, finaliza.


Modelos de creepers disponíveis no mercado:

 Creeper - Orcade

Creeper - Orcade
Creeper - Corso Como

Creeper - All Star

Creeper - Petit Jolie

Creeper - Oasap

Creeper - Miezko


Creeper - Dumond


Creeper - Dumond

Creeper - Dumond



fotos: divulgação