OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

FORUM MOMENTO MULHER DISCUTE INFLUÊNCIA FEMINA NA SOCIEDADE

Dia 07/10, no Hotel Unique, em São Paulo, com apoio da Unilever, o Forum Momento Mulher e Ana Paula Padrão coloca em pauta o papel da  mulher na sociedade e a influência feminina nos grandes temas nacionais e internacionais.
O evento reuniu a ativista saudita, Samar Badawi; a empreendedora irlandesa, Caroline Casey; além de presidentes e executivas de grandes empresas para discutir a influência da mulher nos temas mundiais e sua crescente presença em posições decisórias nas organizações
Olivier Murguet, presidente da Renault Brasil e
Ana Paula Padrão (crédito: AgNews)
O momento das mulheres na sociedade e a busca de respostas para diversos questionamentos que surgem no mercado hoje foram as grandes discussões em pauta nesta terceira edição do fórum Momento Mulher - idealizado pela jornalista Ana Paula Padrão e pela empresária Tatianna Oliva, da Cross Networking. Passaram pelo palco nomes como Luiza Helena Trajano, do Magazine Luiza; Aline Santos, vice-presidente sênior global de Home Care da Unilever; Fernando Fernandez, presidente da Unilever, Jorge Samek, presidente da Itaipu Binacional; Andréa Álvares, diretora geral de Snacks da Pepsico Brasil; Chieko Aoki, presidente da Blue Tree Hotels; Daniela de Fiori, vice-presidente de Assuntos Corporativos e Sustentabilidade do Walmart Brasil; Edemir Pinto, diretor presidente da BM&F BOVESPA; Olivier Murguet, presidente da Renault Brasil, entre outros.
A irlandesa Caroline Casey durante palestra no Fórum Momento Mulher
(crédito: AgNews) 
O dia começou com a palestra da irlandesa Caroline Casey, que narrou sua história de superação e empreendedorismo para uma plateia de aproximadamente 900 pessoas. Caroline é fundadora da ONG Kanchi, que luta por um mercado de trabalho mais inclusivo para profissionais com deficiência. Ela mesma possui uma deficiência que faz com que seja declarada como legalmente cega – algo que não a impediu de tornar-se consultora de gestão Accenture e percorrer mais de 1.000km em cima de um elefante na Índia para arrecadar fundos para ações beneficentes.
Da esq. para dir) Aline Santos, vice-presidente sênior global de Home Care da Unilever; Andrea Salgueiro, vice-presidente de Cuidados Pessoais e Fernando Fernandez, presidente da Unilever (crédito: AgNews)

Na sequência, Heloisa Callegaro e Paula Ramos, da Associate Principals da McKinsey & Company, apresentaram dados do estudo Women Matter: a Latin American Perspective, para o qual a consultoria entrevistou mais de 500 executivos na América Latina. Se por um lado existem claras evidências de que a diversidade de gênero nos times de liderança exerce um impacto positivo sobre a performance financeira das companhias, por outro a participação feminina ainda é de apenas 8% nos comitês executivos e de 5% nos conselhos das empresas da região. Heloisa e Paula reforçaram que, para que as mulheres evoluam cada vez mais em suas carreiras dentro das corporações, três fatores são fundamentais: o tratamento da diversidade de gênero como uma questão estratégica; o comprometimento visível das lideranças com o tema; e o monitoramento dos números e indicadores relacionados ao assunto.

No painel “Quero mais mulheres na minha empresa”, Beto Dias (RT Imagem), que deixou sua carreira de lado para virar “gerente do lar” enquanto sua mulher decolava profissionalmente, e Fernando Fernandez (Unilever) compartilharam histórias que mostram que uma relação mais justa e saudável é possível. Já no painel “Carreiras masculinas, espaços femininos”, a física e doutora do ITA Sonia Guimarães dividiu suas “aventuras” no mundo machista da aeronáutica com leveza e presença de espírito: “Eles, com todas suas estrelas, são muito importantes e têm que ser saudados pelos outros. Só que eu sempre esqueço disso. Afinal, eu também sou importante”, contou.

 Renato Meirelles, do Instituto Data Popular apresentou o estudo "Preconceito no Mercado de Trabalho", que levantou a opinião de 1.500 entrevistados em todo o país. Apesar do tom positivo, a pesquisa que trouxe informações preocupantes e que mostram o tamanho do caminho a ser percorrido. O levantamento apontou que 59 milhões de brasileiros conhecem alguém que já sofreu preconceito no trabalho por ser mulher. Além disso, 54% dos homens sentiriam vergonha de parar de trabalhar por terem medo de serem rotulados de vadios, preguiçosos ou acomodados. Para Meirelles, o aspecto cultural pesa nesta questão: “O homem tem que ser o provedor. Enquanto não mudarmos essa cultura, teremos problemas no mundo corporativo”. 
A polêmica do dia ficou por conta do painel que discutia cotas para mulheres nos Conselhos das Empresas. Com espontaneidade e muita força, Luiza Helena Trajano, presidente do Magazine Luiza, defendeu a medida e foi várias vezes aplaudida pela platéia. Já Edimir Pinto, diretor presidente da BM&F Bovespa a presidente da Better Governance, Sandra Guerra, se colocaram contra a cota por julgar que isso reforça o preconceito contra as mulheres e não é uma medida sustentável para o mercado.

Outro ponto alto do evento foi o lançamento do o PrêmioWEPs Brasil 2014 – Empresas Empoderando Mulheres pela Itaipu Binacional. Com a chancela da ONU Mulheres e do Pacto Global, a iniciativa, que tem como meta incentivar e promover a equidade de gênero e o empoderamento da mulher nas pequenas, médias e grandes empresas brasileiras.
(da esq. para a dir.)Tatianna Oliva, da Cross Net, a ativista saudita, Samar Badawi e Ana Paula Padrão(crédito: AgNews)
A ativista Samar Badawi fez a palestra de encerramento contando sua história de luta pelos direitos da mulher na Arábia Saudita. Pela primeira vez no Brasil, Samar ficou famosa por desafiar o próprio pai, lutar pelo direito ao voto e também pelo direito de as mulheres conduzirem veículos em seu país. Sua luta também está em mostrar para o mundo como é a situação para as mulheres na Arábia Saudita: algo que pode parecer pouco para países ocidentais são grandes passos para a população feminina do país. “A luta é longa, mas somos nós que vamos vencer no final”, disse.

Sobre Tempo de Mulher
Idealizado pela jornalista Ana Paula Padrão, Tempo de Mulher é um projeto focado no universo feminino.  Foi desenvolvido após três anos de pesquisa com cerca de 30 mil mulheres em 15 estados brasileiros. Compreende diferentes plataformas de comunicação com a mulher brasileira, entre elas, portal, eventos, pesquisas e publicações. Lançado em agosto de 2011, www.tempodemulher.com.br é um dos portais femininos mais acessados do Brasil, com média de 25 milhões de page views por mês.

Sobre a Cross Networking
Fundada em 2008, a agência estabelece um novo modelo de negócio ao identificar interesses e objetivos comuns entre marcas para desenvolver projetos customizados em que os envolvidos troquem ativos, superem metas, viabilizem novos negócios e criem abordagens inovadoras. Assim são propostas alianças entre produtos ou empresas de áreas complementares ou de atuações diferentes, mas com foco no mesmo público. A Cross Networking faz parte da Holding Clube, grupo de capital 100% nacional com 23 anos de história, composto por oito empresas que atuam em diversas frentes da comunicação, fundado por José Victor Oliva.

Sobre a Unilever
Presente no Brasil há 84 anos, a Unilever é uma das maiores empresas de bens de consumo do mundo. Fabricante de produtos de higiene pessoal e limpeza, alimentos e sorvetes, a companhia tem operações em 190 países. Está presente em 100% dos lares brasileiros, e, ao longo de um ano, seus produtos atingem, mensalmente, 46 milhões de domicílios.
Globalmente, a Unilever adota uma estratégia de Diversidade e inclusão que está diretamente ligada a sua meta de negócios: dobrar o faturamento até 2020, reduzindo impacto ambiental e aumentando o impacto positivo na sociedade. Seu principal objetivo é desenvolver um ambiente interno aberto à multiplicidade,  espelhando, dentro da companhia, a complexidade dos seus consumidores e da sociedade brasileira. Globalmente, a empresa busca, até 2015, ser uma companhia equilibrada, com igual número de homens e mulheres em cargos de liderança. A operação brasileira é uma das que lideram esta agenda, com cerca de 46% de seus cargos de liderança ocupados por mulheres.

Sobre a Porto Seguro
Fundada em 1945, é uma empresa de capital aberto desde 2004. Além de ser responsável pela Azul Seguros, passou a controlar as operações da Itaú Seguros de Auto e Residência, após associação com o Itaú Unibanco, em 2009. No Brasil, está presente em 26 Estados, com mais de 135 escritórios regionais e sucursais e uma subsidiária no Uruguai. Responsável pelo conceito “Proteção Total”, que alia apoio ao cliente nas ocorrências e benefícios para o dia a dia, a Porto Seguro atua nos segmentos de Seguros - tendo entre os seus produtos Auto, Vida, Saúde, Aluguel, Empresa, Residência, Transportes e Condomínio - e produtos como Previdência, Consórcio, Financiamento, Investimentos, Cartão de Crédito, Monitoramento, entre outros. Conta ainda com serviços que podem ser contratados à parte, por segurados ou não da empresa.

Sobre a Chandon
Chandon, a grife de referência dos espumantes naturais, pertence ao grupo de luxo francês LVMH - Moët Hennessy Louis Vuitton. A marca foi introduzida no Brasil em 1973, quando a maison Moët & Chandon, de Epernay, buscava os melhores “terroirs” do mundo para hospedar suas quatro unidades de vinhedos e adegas. Garibaldi, na Serra Gaúcha, foi uma das escolhidas. As outras unidades estão instaladas em Mendoza, na Argentina, em Napa Valley, na Califórnia (EUA), e em Melbourne, na Austrália. Graças a sua filosofia de elaboração, baseada há mais de 260 anos em aprimorar a produção de uvas e estimular a dedicação, paixão e criatividade de seus enólogos, a maison Moët & Chandon colocou a Serra Gaúcha e o Brasil no mapa dos melhores lugares do mundo para elaboração de espumantes de qualidade superior. Em seu catálogo de produtos estão os espumantes Chandon Réserve Brut, Chandon Brut Rosé, Chandon Riche Demi-Sec, Chandon Passion, Excellence Brut par Chandon Cuvée Prestige e Excellence Rosé par Chandon Cuvée Prestige.

Sobre a Puket
Fundada em 1988 por Adolfo e Claudio Bobrow, a IMB Têxtil Ltda já nasceu com a tradição de uma família que atua no setor têxtil há mais de 70 anos. Hoje, passados 26 anos, a empresa detém as marcas PUKET, PUKET TECH, e SIMPLS, além de licenciamentos de renome internacional como Wilson e Universidade dos Monstros da Disney. DNA da PUKET irradia humor, alegria, cor e descontração e além das concorridas meias, o mix de produtos homewear e underwear da marca conta também com lingeries, meias, pijamas e acessórios multicoloridos e divertidos para todas as idades. Hoje, a marca possui 8% de participação no mercado nacional, comercializando anualmente mais de 16 milhões de pares de meias e 1 milhão de peças das coleções de underwear por meio da rede de franquias e de uma malha distributiva com mais de 8000 lojistas em todo o país. Com tudo isto, a PUKET, que não possui concorrentes no mercado destaca-se no setor nacional e é reconhecida por combinar inovação, criatividade, bom humor e irreverência à melhor matéria prima e tecnologia do mercado.

Sobre Activia
Activia está presente em 68 países nos cinco continentes. Ao Brasil, chegou em janeiro de 2004 e hoje é a principal marca dentro do setor de Produtos Lácteos Frescos do País, com aproximadamente 13% de market share (AC Nielsen / 2011). Activia é a marca de alimentos que mais investiu em mídia em 2010 (segundo o Monitor Evolution). De acordo com a pesquisa da Ipsos 2008, nove entre dez nutricionistas indicam o consumo de Activia.Visite o site www.activiadanone.com.br para conferir as dicas de saúde e a extensa linha de produtos Activia com tabela nutricional, entre outras novidades. E conheça mais sobre o Estudo SIM Brasil (Saúde Intestinal da Mulher) em: www.estudosimbrasil.com.br

Sobre a Renault do Brasil
A Renault é uma multinacional com mais de um século de história, presente em quase 120 países dos cinco continentes. Foi a primeira montadora francesa a acreditar no potencial do mercado automotivo brasileiro e a primeira “newcomer” a anunciar a construção de uma fábrica no País, na década de 1990. Desde 1998, vem traçando um caminho de conquistas. Com um complexo industrial instalado no Paraná, a Renault do Brasil conta atualmente com mais de seis mil colaboradores e mantém três fábricas: a de automóveis (onde são produzidos Duster, Sandero e Logan); a de comerciais leves (que produz Master e os modelos Livina e Frontier, pela Aliança Renault-Nissan) e a de motores. Também integram o portfólio de produtos os veículos Clio, Fluence, Symbol e Kangoo Express, produzidos na Argentina. A qualidade da diversificada linha conquistou o reconhecimento da imprensa especializada nacional e a preferência dos consumidores, o que tem permitido à Renault bater sucessivos recordes de produção e venda no país. Montadora que mais cresce no País nos últimos anos, a Renault tem se tornado uma marca cada vez mais brasileira.
Sobre a EQLIBRI™
EQLIBRI™ é uma linha leve e gostosa para seu break gostoso e natural. A marca possui as linhas de biscoitos nas versões: Crackers, Panetinis, Mini&Max e Torradas. São produtos leves e gostosos que proporcionam o equilíbrio perfeito entre sabor e saudabilidade.

Sobre a Itaipu Binacional
A Itaipu Binacional é a maior usina de geração de energia limpa e renovável do planeta e foi responsável, em 2012, pelo abastecimento de 17,3% de toda a energia consumida pelo Brasil e de 72,5% do Paraguai. Em 2012, superou o próprio recorde mundial de produção e estabeleceu a marca de 98.287.128 megawatts-hora (98,2 milhões de MWh). Desde 2003, a Itaipu tem como missão empresarial “gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”. A empresa tem ainda como visão de futuro chegar a 2020 como «a geradora de energia limpa e renovável com o melhor desempenho operativo e as melhores práticas de sustentabilidade do mundo, impulsionando o desenvolvimento sustentável e a integração regional”.