OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

domingo, 22 de dezembro de 2013

ANOS 60 E A MÚSICA

Foi no início dos anos 60 que o rei do rock, Elvis retornava da guerra e seu empresário promovia uma campanha para colocá-lo na mídia, já avisando que agora Elvis estava mais maduro e suas músicas refletiam isso.
No mesmo período foi lançado um filme rodado na Alemanha durante a guerra, em que Elvis cantava em sua maioria baladas e que agora agradava a toda a família. Após o retorno o primeiro sucesso foi “It`s now or nerver”.Foi nos anos sessenta que Elvis deixou o rock que ajudou a popularizar nos anos 5o para partir para uma fase mais romântica em sua carreira.
E enquanto Elvis se afastava do rock, nos Estados Unidos, os grupos femininos faziam sucesso, como The Supremes e a gravadora Motown investia na Black Music, como The Marvelettes, The Temptasion, Steve Wonder, entre outros.
Do outro lado do Atlântico, em Londres, surgia uma geração com anseio de criar seu próprio estilo, ao invés de continuar copiando, sem sucesso, artistas como Elvis. Surgia então The Beatles, que em 1962 acrescentariam a banda Ringo Starr e no ano seguinte gravariam o disco Please Please Me.
Nesse período um estudante de economia fã de Chuck Berry, chamado Mick Jagger, se juntou com o então estudante de artes, Keith Richards, para formar uma banda que com a entrada de Brian Jones, ganhou o nome de The Rolling Stones e em 1964 lançariam seu primeiro álbum.

No Brasil, em 1965 surgia o movimento da Jovem Guarda que teve Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Wanderléa como representantes do rock nacional, entretanto a Bossa Nova ganhava cada vez mais espaço nos meios de comunicação.
A tropicália também chamava a atenção com Gilberto Gil e Caetano que gostariam de se afastar da Bossa Nova e criar uma música menos ingênua como a da Jovem Guarda, porém nem tudo foram flores para esse movimento que no Festival da Música Popular Brasileira em 1967 - Caetano com Alegria Alegria e Gil com os Mutantes e a música Alegria no Parque, foram vaiados pela plateia, entretanto isso não impediu que Gil tirasse o segundo lugar e Caetano o quarto, além do sucesso posterior nas rádios.
.Outros nomes também faziam sucesso no Brasil nessa década como: Jerry Adriani, Renato e seus Blue Caps, Gal Costa, Tom Zé, Nara Leão, entre muitos outros.
Os mutantes com Rita Lee, Sérgio Dias e Arnaldo Baptista, receberam esse nome quando foram convidados para ser banda de apoio do programa de tv de Ronnie Von em 1966 e o primeiro disco viria em 1968.
Nesse período, nenhuma dessas duas bandas inglesas imaginava que juntas reinariam como a maior banda de rock.
Os anos sessenta foram também de Bob Dylan, Jimi Hendrix (um momento marcante foi a sua interpretação do hino americano e dos sons que imitavam metralhadoras, em protesto a guerra do Vietnã no Festival de Woodstock em 1969),The Doors (que lançou seu primeiro disco em 1967 embalado pelo sucesso de Light my fire), Pink Floyd (lançou seu primeiro compacto em 1967), Deep Purple (em 1968 regravaram Hey Joe), Janis Joplin e sua carreira meteórica, The Who, entre outros.
. Essa foi uma época em que a música também sofreu com a influência da censura e revoluções estudantis, libertação feminina, o psicodélico e uma nova maneira de interpretar o rock and roll difundido no mundo todo por Elvis na década anterior.