OBS de 22/09/2016: Queridos leitores, infelizmente o site Jornal |Jardins,teve um problema e as fot

Minha foto

Sou uma apaixonada pela vida, sem limites pra sonhar...
Sou determinada, e adoro as coisas simples da vida... Não gosto de nada mal resolvido, sou preto no branco,o cinza não me convence...Sou sincera e verdadeira e só gosto de me relacionar com gente assim...
Pessoas, que como eu, tem atitude pra mudar o que não está bom, não se conforma, nem se acomoda com o mais ou menos....Ou está bom, ou a gente faz ficar.
A FELICIDADE ESTA EM NOSSAS MÃOS E DE MAIS NINGUEM.
POR ISSO ACORDA MENINA.

domingo, 24 de março de 2013

MODA NA DÉCADA DE 1950

Se você caísse de paraquedas nos anos 50, quase como no filme De volta para o futuro, o que deveria usar? O que era moda época?

BLUSAS
Eram delicadas, lisas ou com estampas listradas. O que variava eram as mangas que podiam ser japonesas, cavas caídas ou americanas. Detalhes eram bem vindos, laços e bordados adicionavam charme as blusas femininas. A grande ousadia eram as blusinhas com decote em V com um nozinho na frente, deixando um pedaço da barriga a mostra.

 SAIAS
Eram amplas, godês e beiravam a altura dos tornozelos. Modelos com plissado permanente era a novidade da época.

VESTIDOS
O que se usava era ao falso-vestido, eram duas peças separadas que davam a impressão de peça única e eram práticos por permitir que fossem feitas várias combinações, quando alternadas as partes.
Deixando o falso de lado, o vestido justo no quadril afunilando em direção ao joelho também era usados na época.
Os cintos eram revestidos do mesmo tecido do vestido e as saias podiam ter bolsos.
Usava-se também os vestidos com abotoamento frontal.
No verão os vestidos de alcinhas eram acompanhados de bolero que beiravam até o busto sem fechar.
Os vestidos de festa e baile tinham o corte princesa ou sereia e vinham acompanhados de estola longa com o mesmo tecido do vestido. Luvas e peles verdadeiras como o vison eram muito usados também.
 LINGERIE
As mulheres usavam sutiãs no estilo balconet – modelos com as alças mais afastadas do centro e mais próximas das axilas – e os tecidos eram seda pura e cetim. Para o dia-a-dia surgiam os primeiros modelos de malha.
Anáguas eram indispensáveis, feitas de algodão com renda na parte de baixo, eram sempre engomadas com farinha de trigo.
Para dormir, as mulheres podiam optar por camisolas e pijamas de flanela. O quimono era fundamental nessa década pois protegia a intimidade da mulher dentro de casa.

TAILLEURS
Não eram novidade, porém passaram para uma modelagem mais feminina, marcando o busto e mais acinturada do que a década de 40. Os modelos poderiam ser de mangas longas, três quartos e ainda de punhos e golas com rendas. As saias seguiam as tendências da época, ora justas, outras fartas.

CALÇA COMPRIDA
A sensação era o corsário com pences na cintura e justas nas pernas. O modelo capri era ligeiramente mais alongado do que hoje. Ambas eram sucesso e estampavam as revistas femininas. Audrey foi uma legitima representante do modelito.
Como complemento , usava-se agora a camiseta – a T-shirt – um clássico até hoje.
E o desejo de consumo dos jovens, era com certeza as primeiras calças jeans, que no Brasil eram chamadas de calça rancheira. Existiam filas nas lojas de departamento para possuir a calça que eternizou e virou item básico do guarda roupa de homens e mulheres.

ROUPAS DE COQUETEL
Não eram tão sofisticadas como as roupas de baile, porém seguiam a tendência super feminina da época.
Muita saia rodada, com drapeados, babados em cascata ou superpostos ou então com contorno sereia. Os decotes eram tomara que caia, frente única ou com alças assimétricas.

MODA PRAIA
O que marca esse período é a parte de baixo dos maiôs que se assemelhavam a um short e a parte superior é onde era possível ousar, com decotes variados na parte da frente e decote descendo até a cintura na parte de trás.
O charme ficava por conta dos babadinhos e os tecidos utilizados eram jérsei e algodão.
O duas peças ou o biquíni, como conhecemos hoje, aparece em Copacabana nos corpos das vedetes e a medida era de 15 cm entre o sutiã e a calcinha.

ACESSÓRIOS

Sapatos tipo sapatilha, era marca de Audrey Hepburn e os escarpins de salto alto variavam entre 5,5 cm e 7,5 cm.
As bolsas tinham as alças curtas em couro, as carteiras eram forradas de tecidos e podiam ser rebordadas com canutilhos ou paetês para festas.
O chapéu era utilizado em todas as ocasiões, podiam ser de abas largas em palha italiana, abas curtas com ou sem o véu. Eram enfeitados com flores ou pena e complementavam o traje.
Boinas eram usadas em ocasiões especiais e sociais.
A bijuteria era feita de plástico colorido, os brincos eram de pressão e podiam ser no formato de argola, imitando pérola ou redondo de metal dourado. O ouro era o metal da moda entre as meninas e mulheres.

Broches eram feitos de metal ou tecido com motivo floral.
Era costume dar as meninas que completavam 15 anos um colar de pérolas.
Luvas eram usadas em várias ocasiões, curtas para o dia, feitas em malha, crochê, tricô ou couro fino. Para as festas o comprimento atingiam o cotovelo e eran feitas de cetim ou camurça fina. Para o baile eram acima do cotovelo, em cetim ou renda.
Óculos de sol eram acessórios muito popular entre os jovens, a armação branca era sucesso, junto com o design gatinho e com lentes verdes.
Lenços poderiam ser presos no cabelo, no pescoço e na Europa muitos, eram assinados por grandes nomes da moda.
Agora sim, fechamos os modismos e roupas dessa década, marcada pelo retorno feminino e a moda jovem.


fotos: divulgação

fonte:
http://rafaelando.wordpress.com/2012/04/12/moda-na-decada-de-1950-parte-1/
http://rafaelando.wordpress.com/2012/04/12/moda-na-decada-de-1950-parte-2/